Releases

Cremeb completa 60 anos de assistência a população e à medicina

14 de março de 2018

Com uma trajetória marcada pela constante busca de fazer da medicina um bem social, o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) completou 60 anos de empenho ao exercício ético da profissão em benefício da sociedade, no dia 10 de março (sábado). Durante seis décadas, dez médicos ocuparam a presidência da instituição e uma coisa se manteve intacta: a dedicação em fiscalizar uma profissão que lida diretamente com a vida humana.

“O Cremeb mantém-se firme na luta por uma assistência à saúde com qualidade e segurança, para profissionais e usuários, no setor público ou privado”, pontuou a atual e primeira presidente mulher do Conselho, Dra. Teresa Maltez, durante sessão solene em comemoração aos 60 anos da autarquia na Assembleia Legislativa. “Defendemos o Sistema Único de Saúde e apoiamos a luta contra a corrupção que desvia recursos e penaliza os mais vulneráveis”, concluiu. No dia 15 de março (quinta-feira), é a vez da Câmara Municipal de Salvador realizar uma sessão solene pelo sexagenário do Cremeb.

A história da instituição começa ainda 1945, quando os Conselhos de Medicina foram instituídos pelo Decreto-Lei nº7.955, e ganha ares de autarquia federal na Lei nº3.268, de 1957, sancionada pelo então presidente Juscelino Kubitschek. Durante essa caminhada, o progresso da ciência e as profundas transformações sociais geraram novos compromissos às instituições, e a trajetória do Cremeb é repleta de participações diretas em pleitos que buscam condições dignas de atendimento em saúde.

Há tempos, o Conselho tem se manifestado em ações do interesse da própria Medicina e sociedade civil, como a luta contra a abertura indiscriminada de escolas médicas sem mínimas condições estruturais; a intensa mobilização em defesa do Ato Médico; a incessante busca pelo fim da corrupção; e a permanente campanha por maiores verbas para a Saúde, sempre visando condições mais humanas de atendimento aos baianos.

Em defesa da sociedade, o Cremeb se coloca ao lado de bons médicos, porque sabe que estes são aliados no exercício da profissão, preservando o respeito aos seus mais nobres princípios. Faz justiça, quando diante de comprovada infração a estes princípios pune algum médico, com a serena consciência de que punir não é vingar, mas antes de tudo educar, prevenindo a repetição do erro apurado. Defende o médico indo a público desagravá-lo quando devidamente reconhecida sua inocência, diante de denúncia infundada que macula sua imagem e dignidade profissional.

Compartilhe: