Notícias

Em prol da ética na política, Cremeb e ABM repudiam casos de corrupção

26 de maio de 2017

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) e a Associação Bahiana de Medicina (ABM) enquanto partes integrantes da Nação brasileira, manifestam nesta hora sua profunda indignação com o quadro de prejuízo ético e moral em que vivemos. No entendimento das duas instituições, a sociedade de bem como um todo deve estar imbuída em cobrar por ética na política deste país, independente de qual seja a representação ideológica do gestor investigado em questão.

Como já manifesto em outras oportunidades, o Cremeb e a ABM não aceitam este estado de caos em que vivem as diversas esferas da política nacional, em que assaltantes e bandidos, tanto de forma sorrateira como às claras, investem contra o erário, atentando contra os mais desprovidos e contra a incipiente democracia do Brasil.

Não nos importam as matizes políticas dos denunciados, importam-nos tão somente que todos sejam submetidos ao devido processo legal e a justa pena que devam cumprir pelos seus crimes. Salientamos que o respeito às leis e o primado da Constituição devem nortear nesta hora as ações dos órgãos policiais e judiciários, bem como por todo corpo político que ainda nos resta.

Devemos estar todos alertas e vigilantes para a hipocrisia dos oportunistas e dos populistas que insistem em apostar na curta memória dos brasileiros diante de tudo que fizeram – o que trouxe a esta situação de extremo sofrimento aos brasileiros.

O Cremeb e a ABM mantêm-se firmes no apoio ao Ministério Público, à Polícia Federal e ao Judiciário e conclamam todos os médicos da Bahia a continuarem a exercer a medicina e a cidadania com ética, moralidade e correção como tem feito até aqui. “Diretas Já” serão bem vistas caso esteja garantida a premissa de fundo moral, ético e com coerência na defesa da Ética na Política e com veto aos prováveis candidatos envolvidos em investigação de crimes na Operação Lava Jato.

Compartilhe: