Notícias

COVID-19: fiscalização do Cremeb visita mais quatro unidades em Salvador

15 de maio de 2020

Em cumprimento ao seu papel de fiscalizar as unidades de saúde em prol da boa prática da medicina e em defesa da sociedade, o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) visitou mais quatro instituições que prestam serviços médicos em Salvador. Mesmo diante a pandemia do Coronavírus, muitas unidades ainda apresentam debilidades na distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), déficit na quantidade de profissionais para a demanda recebida e falhas na aplicação de fluxos de atendimento para casos suspeitos de COVID-19.

Confira abaixo as quatro unidades fiscalizadas pelo Cremeb nesta primeira quinzena de maio:

Hosp. Prof. Edgard Santos (Hospital das Clínicas)

A fiscalização do Cremeb identificou que, embora as escalas diárias das equipes de plantão da UTI estejam completas, há uma sobrecarga individual de plantões no cálculo mensal. Essa realidade deve-se ao déficit atual de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. De acordo com a Gerência de Atenção à Saúde, já foram contratados mais cinco médicos, quatro enfermeiros, e dez técnicos em enfermagem para recompor o efetivo das unidades e reativar os leitos ora inativos.

Dentre as recomendações de melhorias para o funcionamento da unidade, está a ativação dos leitos que não estão em funcionamento, totalizando 8 inativos dos 26 leitos do hospital. É preciso também designar profissional médico responsável pela Diretoria Técnica, inexistente no momento da visita, e atualizar cadastro junto ao Conselho, vencido desde dezembro de 2014.

UPA Dr. Hélio Machado

Nesta Unidade de Pronto Atendimento, a visita do Cremeb foi realizada em conjunto com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), e flagrou 22 profissionais que integram o grupo de risco por faixa etária – maiores de 60 anos – em plena atividade no estabelecimento, contrariando as recomendações do Ministério da Saúde. Em face desta situação, o Conselho recomendou uma nova cobrança à Secretaria de Saúde do Município para substituição dos referidos profissionais.

Foi identificado também que não há capas impermeáveis disponíveis para os profissionais responsáveis pela assistência aos pacientes, em desfalque ao kit de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) recomendado para o enfrentamento da pandemia. Assim, foi solicitado que a gerência da unidade substituísse os aventais permeáveis por capas impermeáveis.

Há déficit também na quantidade de kits RT-PCR (reação em cadeia polimerase em tempo real) para testagem dos pacientes suspeitos de infecção por Covid-19, devendo ser exigidas maiores quantidades ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

USF Curralinho

A referida Unidade de Saúde da Família possui apenas um profissional de higienização, o que gera sobrecarga de demandas ao funcionário, e que atua com debilidade no seu kit de EPI´s, já que a bota deteriorada por rachaduras ainda não foi substituída pela Sesab. Os médicos também atuam com desfalques nos seus Equipamentos de Proteção Individual, tendo em vista que seguem atendendo com avental permeável, ao invés de capa impermeável.

A USF Curralinho está atuando sem um Diretor Técnico responsável pela unidade, tendo o Cremeb notificado a necessidade de nomear um profissional para o cargo e de informar ao Conselho após resolução da lacuna.

UPA Mãe Hilda Jitolu – Curuzu

Conhecida também como Unidade de Emergência do Curuzu, a UPA Mãe Hilda Jitolu atendia no momento da fiscalização pacientes suspeitos e não suspeitos de infecção pela COVID-19 no mesmo ambiente, sem locais distintos na sala de espera e na sala de classificação de risco. Não havia também a aplicação do fluxo de atendimento para o Coronavírus, mas já providenciado pela unidade para instauração.

Outra debilidade se repete na utilização de EPI´s, a exemplo da indisponibilidade da máscara N95 para examinar orofaringe; sendo constatada na vistoria que máscaras N95 só eram disponibilizadas para coleta de swab nasal e para entubação. De acordo com a enfermeira coordenadora, a situação deve-se a restrição na quantidade de máscaras.

A UPA Mãe Hilda Jitolu não possui cadastro no Cremeb, sendo exigida pelo Conselho mobilização da gestão para tal, e, consequentemente, não possui Diretor Técnico responsável pela unidade.

Compartilhe: