Notícias

Canabidiol como medicamento é discutido em audiência na ALBA

9 de abril de 2019

O uso medicinal do canabidiol (CBD) no tratamento de doenças foi tema de discussão hoje (09) na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) em audiência pública proposta pela deputada estadual Fabíola Mansur (PSB), que é médica e defensora da regulamentação do uso terapêutico da substância no estado.

Representando o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), o vice-presidente da instituição, o conselheiro Júlio Braga, chamou atenção para a necessidade de ações com base em evidências científicas. “Quando se libera uma substância para uso antes das pesquisas necessárias, perde-se a chance de descobrir todos os riscos e se os benefícios são reais”, afirmou.

O conselheiro lembrou o caso da fosfoetanolamina (conhecida como a “pílula do câncer”), que houve liberação sem os cuidados necessários e depois se documentou que não havia benefícios. “Isto pode retardar o uso de medicamentos mais eficazes, diminuir a aderência, dar espaço para empresas e profissionais antiéticos”, disse Dr. Júlio.

Dra Miriam Gorender da APB ressalta que o canabidiol é apenas um dos 80 derivados canabinoides da cannabis sativa, que hoje contém uma grande quantidade de THC, a substância contida na maconha vendida ilegalmente que causa dependência e problemas. Apenas o uso do canabidiol foi autorizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), em 2014 (Resolução CFM nº 2.113/14), e especificamente para crianças e adolescentes portadores de epilepsias refratárias aos tratamentos convencionais.

Além de médicos, a audiência contou com a participação de especialistas na área, juristas, associações e familiares de pacientes que necessitam do uso do medicamento.

Compartilhe: