Notícias

A Bem Aventurada Dulce dos Pobres e o seu legado para a Saúde baiana

13 de outubro de 2019

Uma vida de 77 anos dedicados aos doentes e necessitados,  propagando o amor ao próximo já seria suficiente para tornar  Irmã Dulce  imortal em nossa memória. Canonizada hoje(13), na Praça São Pedro, no Vaticano, a freira baiana agora Santa Dulce dos Pobres,   marcou a história da saúde na Bahia pela criação das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e do Hospital Santo Antônio.

Em 1949,  ainda sem instalações para abrigar 70 doentes aos seus cuidados, Irmã Dulce pediu autorização a superiora do Convento Santo Antônio para acomodar os enfermos em um simples galinheiro. É desta história humilde, mas repleta de cuidado, que nasce a OSID, datada de 10 anos após (1959) essa primeira brava iniciativa, e que hoje é um dos maiores complexos de saúde 100% SUS do país, com cerca de 3,5 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano e cerca de 10 mil pacientes em acompanhamento.

Somente na capital baiana, a OSID atende cerca de 2 mil pessoas por dia e realiza por ano 12 mil cirurgias, além de 18 mil internamentos.

O Hospital Santo Antônio, unidade que nasce em 1983 sob a iniciativa e gestão da OSID, possui cerca de 300 médicos no seu corpo de funcionários, conta com 954 leitos hospitalares para o atendimento de patologias clínicas e cirúrgicas, realiza aproximadamente 2,2 milhões de procedimentos por ano e abriga a Unidade de Assistência em Oncologia, setor responsável por 12 mil atendimentos anuais, logo, fundamental para a rede pública no tratamento do câncer.

Para a Dra. Juliana Rocha, conselheira do Cremeb e médica do Hospital, a saúde pública da Bahia teria maiores enfrentamentos, caso não tivéssemos o legado deixado pela primeira santa nascida no Brasil. “O amor e o cuidado que a sua Obra destina aos mais necessitados são verdadeiros milagres. Todo esse trabalho, grandioso e de significativa abrangência, além de filantrópico, é de enorme valia para a população”, comenta a conselheira.

A continuidade das boas ações de Irmã Dulce também se propagam na educação médica, pois a OSID é uma referência na área de Ensino em Saúde, com residência em 16 especialidades. O trabalho, iniciado na década de 1970, se consolidou a partir dos anos 90, sendo que em 2013 o Hospital Santo Antônio foi recertificado pelo Ministério da Educação/Ministério da Saúde como Hospital de Ensino para atuar no campo da prática de atividades curriculares na área da Saúde.

Os Programas de Residência das Obras Sociais Irmã Dulce são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica e conferem aos médicos residentes o título de especialista.

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) reverencia a Santa Dulce dos Pobres, religiosa que marcou a vida de milhares de pessoas pela sua atenção, cuidados e milagres, bem como ajuda até hoje a saúde dos baianos pelo legado das suas obras e, o mais importante, pelo exemplo de dedicação e caridade ao ser humano.

Compartilhe: