Notícias

Cremeb reforça importância da foto do médico no portal

14 de junho de 2016

Preocupado com o aumento no número de casos relacionados ao exercício ilegal da medicina, o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) modernizou a ferramenta virtual que possibilita aos pacientes e empresas de saúde uma consulta cadastral do médico de interesse. Através da pesquisa, que é totalmente gratuita e está disponível no portal da instituição (www.cremeb.org.br), é possível conhecer o profissional, já que agora, além das informações como nome, tipo de inscrição, situação (ativo ou inativo) e especialidade, aparece a foto do médico. As fotografias disponíveis no site são as mesmas do banco de dados do Conselho.

A presidente do Cremeb, conselheira Teresa Maltez, explica que esse maior detalhamento das informações garante não só aos pacientes, mas também aos recrutadores (hospitais, clínicas, etc), a possibilidade de se certificar sobre a lisura do profissional que o atende. “Essa ferramenta tem o intuito de evitar fraudes, como o uso indevido do registro profissional, protegendo a população e os próprios médicos contra criminosos”, diz ela. Para se ter noção do problema, basta uma pesquisa no Google com a expressão “exercício ilegal da medicina” para verificar a quantidade de notícias sobre o assunto: mais de 3,4 mil.

Mas, para que a iniciativa tenha resultado, é preciso que a população e as empresas que contratam médicos utilizem a ferramenta. “Por mais que o Conselho invista em novas alternativas para coibir o exercício ilegal da medicina, nada adianta se os pacientes e as empresas, incluindo as prefeituras e secretarias de saúde, não comprarem a ideia”, destaca Dra. Teresa. E a conselheira não está errada. Após três dias do lançamento, a prefeitura de Jitaúna, cerca de 390 quilômetros de Salvador, utilizou a ferramenta e constatou que havia contratado três falsos médicos para prestar serviços no hospital municipal da cidade.

Na época, a secretária de Saúde do município, Doricelma Santiago, contou que as fotos das carteiras apresentadas no ato da contratação não coincidiam com as disponíveis no portal do Cremeb. Segundo ela, a denúncia chegou à prefeitura de Jitaúna através de vereadores de Itagí, município vizinho a Jitaúna, onde os falsos médicos também atuavam. “Vimos um burburinho nas redes sociais e decidimos averiguar as informações no site do Cremeb, foi quando percebemos que as pessoas não eram as mesmas. Tomamos um susto e, no dia seguinte, resolvemos comunicar o fato à polícia e ao Cremeb”, revelou ela, informando que os criminosos atuaram no município por um período entre dois e cinco meses.

Campanha – Atualmente, a maioria (56%) dos médicos ativos no Cremeb já têm foto no portal. Para aqueles médicos que não dispõem de fotografia no site, há duas justificativas: ou não tem foto digitalizada no cadastro ou não autorizou a publicação da mesma. “Convocamos os profissionais que não têm foto para comparecer a sede do Cremeb ou em uma das delegacias regionais para se recadastrar. O procedimento é muito rápido e gratuito”, garante Dra. Teresa. É necessário levar uma foto 3×4 atualizada e de fundo branco (nos mesmos padrões de um documento formal), RG e título de eleitor. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

A presidente do Cremeb ainda faz um apelo: “Os pacientes que não encontrarem a foto do seu médico devem cobrar do profissional a sua participação. O mesmo vale para os órgãos que contratam, incluindo prefeituras e secretarias de saúde”.

Compartilhe:
» Portal da Transparência » Atualize seu endereço » Imprima aqui seu boleto » Código de Ética Médica » Cód. de Processo Ético-Profissional » Pareceres e resoluções » Regras de publicidade médica » Biblioteca Online » Ouvidoria Curta nossa página
no Facebook