Notícias

6 de janeiro de 2021: 149 anos do nascimento de Juliano Moreira

6 de janeiro de 2021

Em 6 de janeiro de 1872 nascia um menino pobre, negro, filho de uma doméstica com um português que era inspetor de iluminação pública.

Dificilmente alguém poderia prever que aquela criança haveria de, por sua genialidade, brilhar no Brasil e no mundo, como grande mestre da psiquiatria: o médico Juliano Moreira.

Juliano teve como padrinho o Prof. Adriano Gordilho, Barão de Itapuã, lente da Faculdade de Medicina da Bahia, que o protegeu e estimulou nos estudos.

O menino, muito inteligente, se aplicou de tal modo que, aos 14 anos, ingressou na Faculdade de Medicina, formando-se aos 19, apresentando a tese “Etiologia da Syphilis Maligna Precoce”, recebendo elogios de estudiosos nacionais e estrangeiros.

Aos 23 anos, conquistou o posto de Lente Substituto da Cadeira de Psiquiatria e Doenças Nervosas da faculdade onde se formou médico.

Após demonstrar aqui o seu valor, foi levado para o Rio de Janeiro, onde dirigiu o Hospital Nacional de Alienados e coordenou a Assistência Psiquiátrica do país, liderando, a partir de 1903, a Psiquiatria Brasileira, por três décadas.

Revolucionou os conceitos até então vigentes, notadamente em relação aos asilos, defendendo as Colonias de Alienados.

Respeitado em todo o mundo, foi presidente de honra de muitos congressos internacionais e recebeu o título de Professor Honoris Causa de universidades europeias. Juliano Moreira foi homenageado em vários estados do país com o seu nome em hospitais psiquiátricos.

Vitimado pela tuberculose, morreu cedo, aos 61 anos, o Fundador da Psiquiatra Moderna Brasileira.
Afrânio Peixoto disse na ocasião: “Juliano Moreira, médico da razão doente, foi mestre da razão sadia”.

O Professor Ronaldo Ribeiro Jacobina, estudioso da obra de Juliano Moreira – lendo mais de seis dezenas de trabalhos -, analisa a riqueza da produção intelectual de Juliano, não somente no campo da Psiquiatria e Neurologia, mas também como médico tropicalista, médico legal, dermatologista, médico social e preventista.

Recomendamos a leitura do livro do Professor Jacobina que. num excelente trabalho de pesquisa, ainda destaca a genialidade de Juliano Moreira como historiador das Ciências Naturais, escrevendo sobre descobertas da Zoologia, Botânica, Astronomia, dentre outros campos dos saberes, além das chamadas Ciências Humanas ou Sociais, como a Antropologia, Etnologia e a Historia.

Conselheiro Jorge Cerqueira

Presidente do Instituto Bahiano de História da Medicina e Ciências Afins

Compartilhe: